Em assembleia geral realizada no dia 31 de julho, na sede da Admap, os aposentados e pensionistas presentes aprovaram as seguintes moções, que reproduzimos a seguir:


MOÇÃO DE REPÚDIO À DEMISSÃO DE CYRO GARCIA

Aposentados e pensionistas filiados à Admap (Associação Democrática dos Aposentados e Pensionistas) do Vale do Paraíba (SP), reunidos em assembleia geral no dia 31 de julho de 2019, manifestam seu repúdio à demissão arbitrária de Cyro Garcia, professor de Ciência Política, Sociologia Jurídica, História do Direito e Antropologia da Universidade Iguaçu (Unig), consumada por pura perseguição política. Tal medida representa um ataque à “liberdade de cátedra”, garantida constitucionalmente, e parece inspirada em aberrações como o tal projeto “Escola sem partido”. Repudiamos com veemência essa demissão política e manifestamos todo apoio à Cyro Garcia.

São José dos Campos, 31 de julho de 2019.


MOÇÃO DE REPÚDIO À DECLARAÇÃO DE BOLSONARO SOBRE DESAPARECIMENTO DO PAI DO PRESIDENTE DA OAB

Aposentados e pensionistas filiados à Admap (Associação Democrática dos Aposentados e Pensionistas) do Vale do Paraíba (SP), reunidos em assembleia geral no dia 31 de julho de 2019, manifestam seu repúdio às declarações do presidente da República, Jair Bolsonaro, ironizando o assassinato de Fernando Santa Cruz, pai do presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Felipe Santa Cruz. A fala, repercutida em todos os órgãos de imprensa, é repugnante pelo fato de que Fernando foi morto nos porões da ditadura militar, regime apoiado por Bolsonaro.

São José dos Campos, 31 de julho de 2019.


MOÇÃO DE REPÚDIO AO ASSASSINATO DE LÍDER INDÍGENA WAJÃPI

Aposentados e pensionistas filiados à Admap (Associação Democrática dos Aposentados e Pensionistas) do Vale do Paraíba (SP), reunidos em assembleia geral no dia 31 de julho de 2019, manifestam seu repúdio à invasão de um grupo de garimpeiros às terras indígenas Wajãpi, no estado do Amapá, que culminou no assassinato do chefe Emyra Waiãpi, no último dia 22.

Essa violência contra os indígenas ocorre em meio à campanha de Bolsonaro contra os povos originários e a demarcação de terras, em apoio aos latifundiários, garimpeiros e mineradoras. É preciso exigir a imediata apuração e punição por mais esse crime contra os povos originários, tal como o fim dos ataques de Bolsonaro aos povos indígenas.

São José dos Campos, 31 de julho de 2019.


MOÇÃO DE REPÚDIO À PERSEGUIÇÃO CONTRA DIRIGENTE PETROLEIRO TIAGO NICOLINI

Aposentados e pensionistas filiados à Admap (Associação Democrática dos Aposentados e Pensionistas) do Vale do Paraíba (SP), reunidos em assembleia geral no dia 31 de julho de 2019, manifestam seu repúdio à perseguição praticada pela Petrobras ao diretor do Sindipetro Litoral Paulista Tiago Nicolini. Ele foi suspenso por quatro dias pela direção da unidade UTGCA, em Caraguatatuba, na sexta-feira (26), em um claro ataque à organização sindical e ao livre direito de atuação junto aos trabalhadores.

Em resposta à posição arbitrária da Petrobras, é importante nossa manifestação em favor das liberdades sindicais.


MOÇÃO DE APOIO AO DEPUTADO FEDERAL GLAUBER BRAGA (PSOL)

Aposentados e pensionistas filiados à Admap (Associação Democrática dos Aposentados e Pensionistas) do Vale do Paraíba (SP), reunidos em assembleia geral no dia 31 de julho de 2019, manifestam seu apoio ao deputado federal Glauber Braga (PSOL-RJ). No início de julho, o parlamentar criticou com veemência o ex-juiz e atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, por sua atuação expressamente parcial nos processos referentes à Lava Jato, conforme apontam os diálogos reproduzidos pelo site “The Intercept Brasil” e outros veículos de imprensa. Braga chegou a chamar Moro de “juiz ladrão”. Em represália, deputados do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, protocolaram uma representação à Mesa Diretora da Câmara Federal por suposta quebra de decoro contra Glauber Braga. É a presente moção para se manifestar ao lado do deputado do PSOL e contra a perseguição de que agora é alvo.

São José dos Campos, 31 de julho de 2019.