Cobrança de franquia pode encarecer ainda mais planos de saúde

O governo Michel Temer (MDB) quer autorizar os planos de saúde a cobrar franquia para utilização de serviços médicos, como ocorre em seguros de carro. A proposta, que deve ser publicada em junho pela ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), deve encarecer ainda mais os convênios, principalmente para os idosos.

Segundo a proposta, a operadora poderia cobrar um valor adicional do usuário para utilização de serviços não previstos em contrato, que, por sua vez, cobriria apenas procedimentos básicos. Qualquer serviço mais complexo teria de ser pago a parte. Um absurdo!

O teto para cobrança seria a soma das 12 mensalidades anuais. Por exemplo: se você paga R$ 1.000 de convênio ao mês, a franquia poderia ser de até R$ 12.000! Mas, vejam, até esse teto os planos de saúde querem derrubar. As empresas querem liberdade para cobrar sem nenhum limite.

A ANS também quer regulamentar a coparticipação (pagamento de parte do valor de consultas e exames), medida que já é aplicada por muitas empresas.

SUS sucateado
Se entrar em vigor, a proposta tornará os planos de saúde inviáveis para muitos trabalhadores, sobretudo idosos, que já pagam mensalidades abusivas. Sem ter como pagar um plano particular, milhares de segurados terão de voltar ao SUS (Sistema Único de Saúde), que, já sucateado, deve piorar ainda mais, por conta do congelamento dos investimentos públicos aprovado por Temer até 2036.

“Essas propostas do governo Temer só beneficiam os barões dos planos de saúde e prejudicam milhares de consumidores, sobretudo os idosos. O lucro não pode ficar acima da vida. Por isso, precisamos botar a boca no trombone e protestar para que esse ataque não entre em vigor”, afirmou o presidente da Admap, Lauro da Silva.