Com 65% dos votos, CSP-Conlutas vence eleição do Sindicato dos Metalúrgicos

A Chapa 1, da CSP-Conlutas, venceu a eleição para a diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, com 65% dos votos válidos. Com a vitória, assume a presidência o trabalhador da JC Hitachi e atual diretor do Sindicato Weller Gonçalves. A Chapa 2, ligada à CUT e encabeçada por Eder Andrade, teve 35% dos votos válidos.

A apuração aconteceu na manhã desta quinta-feira (1), no salão do Grupo Nova Era, e foi acompanhada por fiscais e mesários das duas chapas, de forma paritária, o que garantiu a transparência e lisura do processo eleitoral. Trabalhadores e ativistas também compareceram ao local de apuração.

Foram registrados 7.063 votos válidos, sendo 4.590 para a Chapa 1 e 2.473 para a Chapa 2. Também foram computados 109 votos brancos e 131 nulos. A votação aconteceu na terça e quarta-feira (dias 27 e 28), em fábricas e no Sindicato (sede e subsedes).

Na Hitachi, onde trabalha o presidente eleito, a Chapa 1 obteve 97% dos votos na fábrica.

Perfil de luta
O presidente eleito, Weller Gonçalves, 31 anos, é metalúrgico há 13 anos e diretor do Sindicato desde 2015. É também coordenador da Secretaria de Saúde e Organização de Base da entidade. Trabalha na JC Hitachi há 4 anos e sempre esteve na linha de frente das lutas por melhores salários, condições de trabalho e direitos.

O vice-presidente eleito é Renato Almeida, trabalhador da General Motors e atual secretário-geral do Sindicato.

A Chapa 1 tem 41 membros, de 17 fábricas, e ficará na direção do Sindicato pelos próximos três anos (2018 – 2021). Defende a necessidade de dar continuidade à luta para combater a implantação da reforma trabalhista e contra a aprovação da reforma da Previdência.

Na Campanha Salarial de 2017, o Sindicato conseguiu barrar, em diversas fábricas, graves ataques previstos na reforma trabalhista, como a liberação da terceirização da produção e trabalho de grávidas e gestantes em locais insalubres.

Durante a campanha eleitoral, o prefeito de São José dos Campos, Felício Ramuth (PSDB), e representantes de organizações empresariais tentaram interferir no processo eleitoral, posicionando-se contra a Chapa 1.

A CSP-Conlutas se mantém na organização de mobilizações nas ruas e nas fábricas contra os ataques do governo de Michel Temer (MDB) aos direitos dos trabalhadores.

“A vitória da CSP-Conlutas reflete o apoio da categoria à nossa luta por direitos e empregos. O ano de 2018 será de grandes desafios para toda a classe trabalhadora, que está sendo alvo constante de ataques por parte de patrões e do governo. Vamos honrar nossa tradição de luta e resistência que fez deste Sindicato um dos mais combativos do país”, afirma Weller Gonçalves.

O Sindicato é filiado à CSP-Conlutas desde 2004 e representa cerca de 40 mil trabalhadores de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá. Deste total, cerca de 15 mil são sindicalizados (10 mil da ativa e cerca de 5 mil aposentados). Somente os metalúrgicos sindicalizados têm direito a votar.

A região de abrangência do Sindicato possui cerca de 1.200 fábricas metalúrgicas. Entre elas estão Embraer, General Motors, Chery, Avibras e Gerdau.

Hoje, o Sindicato é presidido por Antônio Ferreira de Barros, o Macapá, trabalhador da GM e que agora assumirá como secretário-geral. A posse da nova diretoria está prevista para maio.