Ato em São José cobra justiça para Marielle nesta quinta-feira

O brutal assassinato da vereadora carioca Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes completa um ano nesta quinta-feira (14). A data será lembrada em nossa região com um ato que vai celebrar a vida e a luta de Marielle, além de exigir justiça e a prisão de todos os envolvidos no crime que chocou o país.

Organizado pelas entidades que compõe a CSP-Conlutas no Vale do Paraíba e pelos partidos PSTU e PSOL, o ato será aberto ao público e irá acontecer na quinta-feira, às 18h, no Sindicato dos Químicos (Praça Carlos Maldonado Campoy, Centro, São José).

Dezenas de manifestações em memória de Marielle estão programadas em todo o país, no dia de luta que está sendo chamado de 14M. Em São Paulo, a manifestação irá ocorrer na Avenida Paulista. Já o Rio de Janeiro terá um dia todo de atividades, com missa na Igreja da Candelária e um ato político-cultural na Cinelândia.

Suspeitos são presos
A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu nesta terça-feira (12) dois suspeitos pelo assassinato de Marielle e Anderson. Ronie Lessa é ex-policial militar e acusado de ter efetuado os disparos contra o carro em que estavam as vítimas.

Apontado como sendo o motorista do atentado, Elcio Queiroz já havia sido expulso da PM por envolvimento com ‘jogos de azar’.

Segundo as investigações, o crime teria sido planejado até três meses antes de ser efetuado. O Ministério Público do Rio de Janeiro também afirmou que não há dúvidas de que Marielle foi morta em razão de sua atuação política na capital fluminense.

“No dia 14 estaremos juntos para cobrar justiça para Marielle. É preciso descobrir quem mandou matar e quais as motivações desse crime político. Fazemos o convite a todos que lutam por um mundo sem opressão e desigualdade a se somarem neste importante ato”, afirma Antônio Macapá, secretário-geral do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região.