Governo Bolsonaro autoriza dois reajustes da gasolina em apenas seis dias

A política de reajuste dos combustíveis do governo Bolsonaro continua sendo uma catástrofe para os brasileiros e uma dádiva para os acionistas da Petrobras.

A companhia anunciou na noite desta segunda-feira (29), aumento médio de R$ 0,07 no preço do litro de gasolina nas refinarias, o que representa uma alta de 3,5%.

A partir desta terça-feira (30), o combustível passará a custar em média 2,0450 reais por litro, maior valor desde outubro de 2018. O preço nas bombas depende de uma série de fatores, mas, certamente, também vai subir.

O último reajuste havia sido no dia 23, apenas seis dias antes desse anunciado ontem. Assim, em menos de uma semana, a estatal reajustou o combustível em 5,7%.

“Bolsonaro e seu ministro da Economia, Paulo Guedes, tem levado a cabo uma política econômica que intensifica os ganhos dos banqueiros e grandes empresários e sacrifica os trabalhadores e os mais pobres de forma cruel”, afirma o presidente da Admap (Associação Democrática dos Aposentados e Pensionistas), Lauro da Silva.