Justiça suspende débitos de empréstimo consignado de aposentados

A Justiça determinou a suspensão da cobrança de quatro parcelas de todos os débitos relativos a empréstimos consignados contraídos por aposentados tanto do INSS quando do serviço público.

Os empréstimos consignados são aqueles descontados direto na folha de pagamento, de forma automática.

A decisão foi do juiz Renato Coelho Borelli, da Justiça Federal do Distrito Federal, que defendeu que a liberação de cerca de R$ 3,2 trilhões pelo Banco Central “não chegou, em sua grande totalidade, às mãos daqueles atingidos pela pandemia”.

A decisão atende a um pedido feito em Ação Popular, de autoria do advogado Márcio Casado. De acordo com o documento, a decisão beneficia diretamente pelo menos 62 milhões de pessoas, entre aposentados, correntistas e donos de empresas.

A ação popular justifica, ainda, que as dívidas dos aposentados brasileiros chega a R$ 138 bilhões, com descontos mensais de R$ 1,1 bilhão, sendo que essa é a parcela da população mais vulnerável à covid-19.

Aposentados da região
Os associados e associadas da Admap que estiverem enfrentando problemas financeiros por conta da crise do coronavírus podem procurar orientação pelo telefone (12) 99195-8970.