Metalúrgicos farão paralisação nacional no dia 29, em defesa dos direitos e da aposentadoria

Metalúrgicos de todo país devem cruzar os braços no próximo dia 29, contra o desemprego e a retirada de direitos imposta pelas reformas trabalhista e da Previdência.

A ação conjunta foi decidida nesta quinta-feira (8), em uma reunião com diversos sindicatos, na sede do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo.

A mobilização vai unir sindicatos, federações e confederações metalúrgicas ligadas à CSP-Conlutas, CUT, Força Sindical, Intersindical e CTB. (Confira abaixo a nota unificada)

“Esta unidade entre as centrais é um passo importante na construção de uma grande greve geral que coloque o governo Temer contra a parede. Este é o caminho para barrar as reformas que colocam em risco direitos dos trabalhadores”, afirma Luiz Carlos Prates, o Mancha, dirigente licenciado da CSP-Conlutas.

Nota unificada:

Unidade de ação metalúrgica em defesa dos direitos e da aposentadoria
29 de setembro – paralisação nacional dos metalúrgicos – rumo à greve geral

Mais uma vez, empresários, banqueiros e governos querem jogar a crise da economia nas costas da classe trabalhadora. Quando a economia cresce, os lucros ficam com as grandes empresas e os bancos. Quando vem a crise, ela é atirada nas costas dos trabalhadores: é sobre nós que recaem o desemprego, a eliminação de direitos, o arrocho dos salários.

Chegou a hora de dizer Basta!
Não aceitaremos as mudanças na Previdência Social que vêm sendo anunciadas pelo governo federal. Nem as mudanças que querem fazer nas leis trabalhistas, fazendo prevalecer o negociado sobre o legislado, outros tipos de contrato de trabalho, a eliminação de direitos. Precisamos de mais direitos e não menos.

O Brasil precisa acabar com a terceirização e não generalizá-la, como pretende o governo e o PLC 30/15. Queremos emprego decente, redução da jornada de trabalho sem redução salarial, para gerar mais empregos, manutenção da NR12.

Chega de dinheiro para banqueiros, queremos saúde, educação, moradia e transporte público de qualidade para os trabalhadores e a população. É preciso pôr um fim a esta política econômica que só atende os interesses dos bancos e grandes empresas.

O caminho para que prevaleçam os interesses da classe trabalhadora é a luta.

Sindicatos de metalúrgicos de todo o país, reunidos nesta quinta-feira, 8 de setembro, na sede do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo, convocam a categoria a lutar em todo o país para barrar estes ataques. Já fizemos sacrifícios demais. Agora chega. Cortar direitos não gera empregos.

Nunca conquistamos nada sem lutar. Não vai ser diferente agora. Afirmamos de forma categórica: Lutaremos contra qualquer governo que ataque os nossos direitos!

Os metalúrgicos darão um primeiro passo, com uma paralisação nacional no dia 29 de setembro. Conclamamos a unidade nesta luta todas as Centrais Sindicais, Confederações, Federações e sindicatos de trabalhadores de todo o país.

Vamos unir todos e todas rumo à Greve Geral para fazer ouvir a nossa voz e valer os nossos direitos.

– EM DEFESA DA APOSENTADORIA, CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA!
– EM DEFESA DOS DIREITOS TRABALHISTAS!
– CONTRA O DESEMPREGO E A TERCEIRIZAÇÃO!
– SAÚDE, EDUCAÇÃO, MORADIA E TRANSPORTE DIGNO PARA TODOS!
– CONTRA O DESMONTE DA JUSTIÇA DO TRABALHO!
– REDUÇÃO DA TAXA DE JUROS (SELIC)!

São Paulo, 8 de setembro de 2016

Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes/SP
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC/SP
Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e região/SP
Sindicato dos Metalúrgicos de Campinas/SP
Sindicato dos Metalúrgicos de Curitiba/PR
Sindicato dos Metalúrgicos de Gravatai/RS
Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco/SP
Sindicato dos Metalúrgicos de Catalão/GO
Sindicato dos Metalúrgicos de Volta Redonda e Rezende/RJ
Sindicato dos Metalúrgicos de São Caetano do Sul/SP
Sindicato dos Metalúrgicos de Pirapora/MG
Sindicato dos Metalúrgicos de Santos/SP
Sindicato dos Metalúrgicos de Santo Andre/SP
Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos/SP
Sindicato dos Metalúrgicos de Jundiaí/SP
Federação Sindical e Democrática dos Metalúrgicos de Minas Gerais/CSP-Conlutas
Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas de São Paulo/Força Sindical
Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT/SP
Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos/Força Sindical
Confederação Nacional dos Metalúrgicos/CUT